Escolhas


Fonte da imagem: https://unsplash.com/

Pode parecer bobo o que eu vou falar, ou até mesmo repetitivo, porque com toda certeza você já ouviu isso e ainda vai escutar muito em sua vida, mas todos os dias assim que acordamos fazemos escolhas, não é a partir do momento que abrimos os olhos, porque o simples gesto ou fato de levantar as pálpebras para deixar a luz entrar em contato com nossos olhos, já é uma escolha. Claro que não é algo que a gente costuma pensar para fazer, mas mesmo assim escolhemos, é algo normal da vida.

 Eu sei que na maior parte do tempo sempre tentamos decidir o que é melhor para nós mesmos, é um instinto de alto preservação, outra coisa comum, algumas vezes pensamos no bem estar de outras pessoas, família, amigos, conhecidos, o amor que temos por eles nos faz perceber que são importantes o suficiente para não fazermos o que desejamos para deixar eles felizes. Está certo que as vezes o que eles falam pra nos ajudar é a coisa mais certa a se fazer, outras vezes é só esse ''instinto'' deles falando mais alto mas da mesma forma para a nosso proteção.

Cada decisão que tomamos tem um grau diferente de importância e facilidade, certas escolhas não são tão importantes como, escolher a cor da caneta entre azul e preta para realizar uma prova ( a não ser que seja o ENEM galera, esse negócio é sério e só pra lembrar é caneta preta tá?), já outras tem um grau muito elevado de exigência de atenção, como escolher que curso vai fazer na faculdade.

Hoje eu tive que fazer algo que eu realmente, realmente mesmo, não gostei de fazer, na faculdade onde estudo ( Sim, vou falar sobre isso, mas continua lendo que você vai entender), existe uma rematrícola semestral, ou seja é como se eu passasse de ano duas vezes, então eu me vi em um dilema, um amigo, que é um pouco mais avançado no curso que eu,  me ''indicou'', basicamente ele quase me obrigou a me matricular na turma (risos), é sério ele me mandou por mensagem isso ' Hey garota, essa será sua turma, não vou te perdoar se escolher outra, eu nunca vi uma grade tão redondinha' palavras dele.

E foi nesse ponto que entrou o meu dilema, meu combate de decisões, o que eu faria, escolheria passar para um período desconhecido cheio de pessoas que nunca falei na vida ou seguiria em frente com meus colegas rumo a novas descobertas junto com eles, que já me conhecem e sabem o quão maluquinha posso ser quando estou nervosa antes de uma apresentação ou das devolutivas de provas.

Creio que meu amigo vá me perdoar, ele tem um coração bom e vai entender, eu decidi seguir junto com minha turma, meus colegas e amigos, eu sei que as vezes é divertido ver o que acontece quando nos jogamos no desconhecido, mas quando nos fazemos isso sem ter segurança, sem ter aqueles que sabe quem é, quem você pode contar e que são sua rocha para te manter firme tendo em mente no que quer se aventurar é perigoso, tão perigoso a medida que você se perde esquece quem é e o que gostaria de fazer, fica em uma zona de conforto onde nada mais importa a não ser deixar  que controlem nossa vida.
Todas as escolhas são importantes e mudam quem somos, mas nunca podemos deixar que mudem nossa essência e decidam por nós. Se você deixa que alguém decida o que você deve fazer pense um pouco, você realmente confia nessa pessoa? Caso a resposta seja positiva em algumas situações então meus parabéns você tem sua rocha, mas se não for, pare um pouco e pense, quer mesmo que alguém decida sua vida no seu lugar , sendo que não confia nela? Mude sua escolha enquanto tem tempo, porque a cada instante você tem o dom de mudar seu destino.


Beijos e Fui!

Dany Danelhuk

0 comentários

Tecnologia do Blogger.