Resenha: A Cabana - William P. Young



Título: A Cabana
Título Original: The Shack
Autor: William P. Young
Tradutor: Ivanir Alves Calado
Gênero: Auto Ajuda, Literatura Internacional.
Faixa etária: a parti de 12 anos
Editora: Sextante
Selo: Arqueiro
Ano: 2008
Edições: 4
Idioma: Português
Páginas: 240

Sinopse: Ainda criança, William P. Young, autor de “A cabana”, conheceu o abandono, a dor e o abuso. Buscou na religião um porto seguro, mas nunca se sentiu totalmente protegido. Assim como Mack, personagem principal de seu romance, ele estava perdido, questionando seus valores, sua fé e o próprio sentido de sua vida. Ao escrever “A cabana”, Young quis expressar sua dor e apresentar uma nova maneira de enxergar Deus e suas leis incompreensíveis. Por meio da trajetória de Mack, ele nos mostrou os caminhos do perdão, da cura e da reconciliação com o divino e consigo mesmo. Agora, em “De volta à cabana”, vamos descobrir o que está por trás desses caminhos – ou seja, os conceitos que Young encontrou na teologia e na filosofia para criar sua história. Em parceria com o próprio Young, C. Baxter aprofunda o estudo sobre a Santíssima Trindade e fala sobre a natureza do amor de Deus, demonstrando de que forma ele se manifesta em nossa vida. Citando passagens bíblicas e parábolas inspiradoras, este livro nos ajuda a entender o papel da religião no mundo de hoje, o comportamento humano frente à dor e a nossa capacidade de regeneração – seja diante das grandes tragédias ou das pequenas desilusões que se acumulam no dia a dia.

Olá!

Faz bastante tempo que ouço comentários positivo do livro A Cabana. Por conta disso tinha vontade de ler. Mas fui adiando, adiando... até que assisti o trailer da adaptação cinematográfica, a vontade de ler só aumento e percebi que já tinha passado á hora de ler a muito tempo. Consegui ler antes de sair o filme, mas demorei muito para fazer a resenha por falta de tempo. Provavelmente muitos já leram o livro ou assistiu o filme, se sim, fale nos comentários o que achou. 


Antes de começar a resenha só quero dizer que: "Será difícil para que as próximas leituras emocione tanto como A Cabana".

"O amor sempre deixa uma marca significativa" - Capítulo 6
A Cabana conta a história de Mackenzie Allen Phillips, pai de três criança. Um dia ele decidir passar uns dias em um acampamento com elas antem das aulas começarem. Não sai como o planejado. Mack se detrai com um acontecimento e, tempo depois percebe que sua filha Melissa desapareceu. Começa a busca, não encontraram a garota, apenas uma cabana com sangue e o pequeno vestido que ela usava.

Durante muito tempo viveu mergulhado em um sofrimento pelo sequestro e morte de Melissa, sua filha mais nova. Em uma manhã gelada de inverno ele recebe um bilhete misterioso, supostamente escrito por Deus. Convidando-o a voltar a cena do homicídio de Melissa, a cabana. A carta é realmente de Deus, do sequestrador ou apenas uma brincadeira sem graça? O que mudará depois desse encontro?
"Você não brinca com uma criança ou colore uma figura com ela para mostrar sua superioridade. Pelo contrário, você escolhe se limitar para facilitar e honrar o relacionamento. Você é até capaz de perder uma competição como um ato de amor. Isso não tem nada a ver com ganhar e perder, e sim com amor e respeito." - Capítulo 7
É um livro que a todo momento trás ensinamento e reflexões.Uma história forte,emocionante,com muitas metáforas, representações e desconstruções religiosas. Não fala de religião, mas de fé e o amor de Deus. O fato de falar do amor de Deus sem falar de religião foi o que mais me encantou no livro. 

Perdão, julgamento, segredos, esperança, fé, união, família e morte são temas dessa história. Por todo o conjunto da obra acredito que não seja uma leitura leve, mas é envolvente. A história é contada por um narrador observador. Neste caso, o narrador é um amigo de Mack que as vezes ao contar a história se coloca em terceira pessoa. Como é dito no trecho abaixo:

"Mack gostaria que eu lhe transmitisse o seguinte recado: "Se você odiar esta história, desculpe, ela não foi escrita para você." Mas eu quero acrescentar: afinal, talvez tenha sido. O que você vai ler é o máximo que Mack consegue recordar daquilo que aconteceu. Esta é a história dele, não a minha. Por isso, nas poucas vezes em que apareço, vou me referir a mim mesmo na terceira pessoa — e do ponto de vista de Mack." - Prefácio

O que você faria ao recebe-se uma carta para voltar a cena do assassinato de uma pessoa que você amava? Não esquece de deixar seu comentário!
"— Mackenzie, todos temos coisas que valorizamos a ponto de colecionar, não é? — A pequena lata relampejou na mente dele. — Eu coleciono lágrimas." - Capítulo 5
"Esta dor ele conhecia. Estava familiarizado com ela, era quase uma amiga." - Capítulo 5
"— Viver sem ser amado é como cortar as asas de um pássaro e tirar sua capacidade de voar." - Capítulo 6
"É claro que Deus pode estar lá, mesmo que você não acredite. Isso seria bem o jeito de Deus. Não é à toa que ele é chamado de O Grande Intrometido. - Prefácio. "
"Acho que, assim como a maior parte das nossas feridas tem origem em nossos relacionamentos, o mesmo acontece com as curas, e sei que quem olha de fora não percebe essa bênção." - Prefácio
"— Um pássaro não é definido por estar preso ao chão, mas por sua capacidade de voar. Lembre-se disso: os seres humanos não são definidos por suas limitações, e sim pelas intenções que tenho para eles."- Capítulo 6

18 comentários

  1. Ola
    É um livro que imagino mesmo ter muitos sentimentos. Apesar disso, não tenho muito interesse em fazer essa leitura, mas já ouvi ótimos comentários a respeito. Já assisti ao filme e gostei muito, acho que isso me desmotivou a ler, so pelo fato de ter assistido o filme primeiro. Acho que vou deixar passar um tempo, para só então depois conferir.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Ver o filme antes de ler ás vezes me desmotiva também. Mas que bom que gostou do filme. Que sabe um dia você não ler o livro. Beijos'

      Excluir
  2. Olá!
    Puxa, por incrível que pareça, eu não gostei muito desse livro.
    Eu o li há muito tempo, na época que ele ainda era vendido na revista Avon, lembra? rs
    Mas na época, a situação que o personagem vivenciou que o fez encontrar Deus na cabana e a forma como ele (deus) se apresentou de carne e osso ficou muito confusa na minha cabeça por questões muito particulares.
    Tanto que eu peguei o livro emprestado com uma prima minha e quando fui devolver disse a ela que eu não havia gostado da leitura.
    No entanto, muito tempo depois o filme saiu e eu fiquei muito a fim de assistir, mas eu não tive tempo para isso, entende? Mas apesar de não ter gostado tanto do livro, quero muito ver o filme.
    Mas sabe que... A forma como você falou do livro na resenha, me instigou a tentar lê-lo novamente para saber se minhas percepções sobre ele permanecem ou se modificam?
    Acho que vou pedir o livro emprestado novamente. rsrs
    Parabéns pela resenha super bem escrita.
    Amei os quotes.
    Um beijo!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliziane Dias! Que pena que não gostou muito do livro. Lembro sim dele ser vendido na revista. Também quero assistir ao filme. Que bom que a minha resenha despertou a vontade de você reler o livro, fico feliz! Reler uma história depois de um certo tempo pode mudar nossa opinião, ficarei na torcida para que você goste. Beijos'

      Excluir
  3. Eu sempre leio resenhas muito positivas a respeito desse livro, mas sabe quando a vontade de ler não surge? Eu acho a proposta interessantíssima, mas tenho um pouco de dificuldade de ler livros com um viés mais religioso. Mas pelo menos pretendo assistir ao filme.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamires Marins! Que pena que não desperta seu interesse. Mas que sabe você goste do filme. Ainda quero assistir também. Beijos'

      Excluir
  4. Olá!

    Adorei sua resenha! Eu li o livro e assisti ao filme e me apaixonei por ambos!

    Não sei o que faria se recebesse essa carta, acredito que não iria pois sou muito medrosa, ia acabar com medo de ser o assassino brincando comigo kkk

    Também me encantou o fato de não ligarem a fé com uma religião especifica, mostra que o amor de Deus está em todos os lugares e o quão generoso ele é, amo amo amo esse livro!

    Beijos
    Jess

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jess! Fico feliz que tenha gostado! Que bom que se apaixonou por ambos. Ainda quero assistir ao filme. Realmente é difícil saber o que faria se recebesse uma carta dessas nessas situações. Realmente é encantador falar da fé, do amor de Deus se ligar a religião. Beijos'

      Excluir
  5. Olá!
    Eu li esse livro há muito tempo atrás, quando ele foi lançado a primeira vez pela editora. Não sou muito adepta a leituras religiosas, mas acho que essa abordou a fé de uma maneira tão bonita que ficou quase impossível não gostar da obra. Ainda não tive a oportunidade de assistir ao filme, mas estou morrendo de vontade. Sua resenha ficou maravilhosa!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carolina Ramires! Que bom que gostou da obra. Também estou louca para assistir ao filme. Fico feliz que tenha gostado. Obrigada! Beijos'

      Excluir
  6. Olá! Ah esse livro é tão lindo! Li ele assim que foi lançado e me identifiquei bastante com a leitura, por que tenho uma visão diferente de religião, parecida com a do autor. Sem contar que ele conta de uma maneira tão linda e singela. Li, sorri e chorei nesse livro, louca para assistir ao filme, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Suzana Chaves Linhares! Que bom que você gostou do livros, que se identificou com a visão do autor e se emocionou. Realmente o autor conta a história de uma maneira linda e singela. Também estou louca para assistir ao filme! Beijos'

      Excluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu me arrependi de não ter lido o livro antes de assistir ao filme, mas amei muito e me emocionei demais com essa história linda!!!
    Amei a sua resenha, um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rayanni Kellsin! Estou bem, obrigada! Espero que você também esteja!
      Que pena! Sei bem como é, já passei por isso. Mas que bom que gostou e se emocionou com o filme. Fico feliz que tenha gostado! Beijos'

      Excluir
  8. Oi Dayene, sua linda, tudo bem?
    Eu li esse livro por indicação na época em que a primeira edição foi lançada e encontrei muito mais do que poderia imaginar em relação à fé. Por isso não vejo a hora de ver o filme. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cila, sua linda! Estou bem, obrigada! Espero que você também esteja.
      Somos duas, também não vejo a hora de assistir o filme. Fico feliz que tenha gostado. Beijos'

      Excluir
  9. Acho esse livro maravilhoso. Adoro livros com tema fé que consegue nos emocionar tanto quanto esse livro me fez.
    Estou louca para ver como ficou o filme.
    Beijuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renata Souza! É bom mesmo livros com essa temática que consegue emocionar. Também quero muito assisti o filme. Beijos'

      Excluir

Tecnologia do Blogger.