Review: Sobreviveu a Auschwitz: Liliana Segre, uma das últimas testemunhas de Shoah - Emanuela Zuccalá


Título: Sobreviveu a Auschwitz
Subtítulo: Liliana Segre, uma das últimas testemunhas de Shoah
Coleção: Superação
Titulo Original: Sopravvissuta ad Auschwitz
Autora: Emanuela Zuccalá
Tradutor: António Maia da Rocha
Gênero: Biografia
Faixa etária: -
Editora: Paulinas 
Ano: 2015
Edição: 1
Idioma: Português
Páginas: 232
Onde comprar: Editora Paulinas

Sinopse: Liliana Segre, nascida em Milão em 1930, é uma das últimas testemunhas da Shoah. De família judia não praticante, em fevereiro de 1944 foi deportada para o campo de extermínio de Auschwitz-Birkanau. No campo, perdeu o pai e os avós paternos.

Em janeiro de 1945, fez parte do "cortejo de fantasmas" que os nazistas obrigaram a caminhar de campo em campo, à noite, para escondê-los aos olhos do mundo: a marcha da morte. Libertada nos arredores de Ravensbrück, no dia 1o de maio de 1945, regressou a Milão quatro meses depois.

Um casamento feliz e o nascimento de três filhos restituíram-lhe o amor pela vida. O longo silêncio da sua adolescência como prisioneira interrompeu-se em 1990, quando decidiu tornar-se testemunha pública da Shoah, para que a memória da história fique alerta para o futuro.

Nesta obra, Liliana conta em detalhes o seu dia a dia no campo de concentração de Auschwitz, a sua percepção sobre os outros prisioneiros e prisioneiras, as perdas sofridas e o sofrimento pelo qual passou. Impressiona-nos a sua ausência de ódio, o seu amor à vida, a sua capacidade de perceber os sinais de vida mesmo em lugares de morte.

Contudo, neste livro há também o testemunho de como é alto o preço psicológico pago para conseguir superar tantos horrores e fazer deles objeto de testemunho. 

Este livro é uma cortesia da Editora Paulinas.

Não contém Spoiler.
"E naquela aventura especial eu era a heroína, uma garotinha que corria pela montanha de inverno, e a mão do meu pai representava tudo para mim." - página 42
Olá!

A sinopse desse livro já é bem detalha em relação ao que você irá encontrar. Não é aquelas sinopse que não dá visão do que está por vi ou enganadora. Isso é ótimo. O único ponto negativo é que vejo spolier nela. Para não ficar muito repetitivo eu decidir resumir em um paragrafo a história e partir direto para resenha. Então recomendo que antes de ler a resenha lê a sinopse acima.

Com uma das maior atrocidades causada na história humada durante a segunda guerra mundial, você irá conhecer a história de Liliane. Pelo simples fato de ser judia, ela e sua família começa a passar por eventos aterrorizante que vão se agravando rapidamente. Liliane e o pai tenta fugir para Suíça ilegalmente. Deportados e capturados, eles se torna prisioneiros da polícia nazista, assim começa  a jornada medonha nos campos de concentração.
"Deixei para sempre a sua mão e nunca mais o vi, mas naquele momento não sabia disso." - página 61
A incerteza do amanhã é apenas um dos horrores da guerra. Ela é capaz de levar tudo que você tem. Sobreviveu a Auschwitz vemos como o homem pode ser manipulado e muitas vezes prefere fingir que não está vendo o que acontece ao seu redor do que tomar uma simples atitude. Vemos a crueldade que uma pessoa é capaz de cometer. Conhecemos melhor a história da segunda guerra mundia. Há também referencia de outras obras.

O foco é a memória de Liliana, sua visão da história. Conta as pavorosas situações que passou, mas também com ela se fortaleceu para seguir a diante. Como teve coragem de ser uma testemunha, apesar da dor que sente todas as vezes que lembra pelo o que passou e das pessoas que perdeu por essa astrosidade. Não conhecemos apenas o período dela na guerra, mas também o que aconteceu depois. Também relatos de suas palestra, há um impressionante que não vou dizer para você mesmo conferir.
Eu só desejava tratar das feridas e ser amada sem restrições; em vez disso, eu sentia-me continuamente julgada. - página 174
Recomendo esse livro porque, ao ler o livro você tem uma visão da história do lado de dentro. Pelos olhos de uma sobrevivente. E não uma visão livro didático de uma escola. É conta sobre o passado e o presente, de forma natural e nada fica confuso ou com pontas soltas. É uma história impressionante. Vale apena ler! Em relação a gráfica, tudo ok. Não apenas a história está interessante, mas a apresentação e a introdução do livro.
"A memória não é só uma acumulação de dados, porque temos emoções, sentimentos e instintos. Os nossos processos de conhecimento não são apenas racionais. A memória não é um objeto, é algo palpitante. E agora ouçam este testemunho, é para vocês. Talvez não percebam tudo o que ela vai dizer, mas com toda certeza permanecerá agindo em vocês." - página 24

12 comentários:

  1. Esse livro eu não conheço mas certamente é daqueles que a gente lê com a voz, chorando, rs.

    Um dos momentos mais horríveis da humanidade cuja memória lamentavelmente parece estar se apagando dada o avanço da xenofobia e da extrema direita. Que essa memória nuca se apague!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rob Camilotti!
      Sim, é um livro com uma história emocionante!
      Beijos'

      Excluir
  2. Eu li a respeito desse livro! Tenho um projeto em andamento sobre momentos em Auschwitz. Acabei de salvar junto dos outros links de pesquisa. Certamente vou adquirí-lo. Gratidão por mais esse post importante. Na verdade, eu me emociono demais com todas as histórias desse momento triste da nossa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Oscar Calixto! Uau! Quero saber mais sobre esse projeto! Realmente há muita história emocionante desse momento. Obrigada! Beijos'

      Excluir
  3. hey, percebi pela sua resenha que o livro tem um tom mais intenso e profundo, ainda mais se tratando desse assunto, fico contente que de alguma forma apresentou algo para voce, contudo eu nao leria, eh algo que me faz sair completamente da minha zona de conforto e msm indo sendo bem de alguma forma eu n quero tentar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ludmila Cabral! Compreendo você, mas as vezes é bom sair da zona de conforto. Beijos'

      Excluir
  4. Olá!
    Eu não sou fã de biografias, principalmente quando se tem essa temática pesada. Acho que, por eu saber que é real, eu fico me sentindo muito mal.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Conheço o livro é tenho um grande interesse nele. Um história que com certeza me levará a muitas lágrimas, como toda leitura sobre esta parte da história mundial. Mesmo as que são ficção mexem comigo, então imagine esta que é real. Parabéns pela resenha.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  6. Oi

    Eu gosto muito de livros com temática da Segunda Guerra, são emocionantes demais e mexem muito comigo.
    Esse eu ainda não li, mas vou colocar na minha lista. É realmente interessante saber um pouco mais sob o ponto de vista de uma sobrevivente.
    Um livro pra refletir!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiii Dayane tudo bem?
    Que incrível essa resenha menina, fico feliz que tenha trazido para nós, é um assunto bastante tocante para todos, até quem conhece pouco, quero muito ler esse livro, dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Day!
    Eu gosto muito de livros que falam sobre a Segunda Guerra Mundial, sei que é triste, mas creio que seja necessário saber o que aconteceu. Então com certeza vou querer ler esse livro.

    ResponderExcluir
  9. Não conheço o livro, mas já li alguns que relatam os horrores vividos nos campos de concentração, e confesso que as lágrimas acompanham a leitura, eu não aguentaria passar por tudo que acontecia por lá. Gostaria de ler esse livro.

    ResponderExcluir