Fora da gaiola


Olá pessoal, vamos falar de Rubem Alves, eu sou apaixonado por livros infantis, pois além da linguagem simples, é muito interessante a forma como cada autor aborda o mundo delas, achei neste livro e em outros também, como Pinóquio às avessas, Rubem Alves bastante ousado, parece mais um livro para adultos do que para crianças, não estou dizendo que não sirva para elas, é óbvio que sim, digo isso por causa da proposta do autor, se você lerem vocês compreenderão o que estou querendo dizer. São livros reflexivos e críticos. O Passarinho engaiolado fala sobre um passarinho que vivia tranquilo e seguro numa gaiola, dentro dessa gaiola só existia tédio e monotonia. 
“Alguns, malvados, furam os olhos dos pássaros engaiolados. Talvez, cegos, eles se esqueçam de que estão presos numa gaiola. Mas, mesmo que não estivessem, de que lhes adiantaria ter asas para voar se não tem olhos para ver? Sua cegueira é a sua gaiola. Há muitas pessoas assim: parecem ter olhos normais, parecem ver tudo. Na verdade nada veem, a não ser o seu mundinho. Sua cegueira é a sua gaiola."
E não é verdade? Como diz o ditado “O pior dos cegos é aquele que não quer ver”, e é exatamente sobre isso que Rubem Alves nos coloca a refletir, ele faz um comparativo com nossa vida, quantas vezes nos restringimos a pensar da mesma forma, a não questionar as coisas, a aceitar tudo o que nos impõe, quem seriam esses malvados que nos fazem cegos? Pode ser o sistema educacional, politico, a religião, etc. Sair do comodismo custa nossa segurança e neste medo do novo, acabamos aceitando viver nesse mundinho pequeno e limitado. Voltemos ao passarinho, ele fora um certo dia enganado pelo alpiste levando-o a ser preso, de lá ele via vários outros passarinhos voando livremente e desejjava por sair de lá também “Ah! Se aquela maldita porta se abrisse” Um dia, o dono esqueceu a porta aberta, assim ele estava livre, contudo, ele tinha medo de cair no chão, pois as asas não estava acostumadas, teve que rejeitar a proposta da passarinha que convidou para ir no vizinho onde havia uma pimenteira linda e com deliciosas pimentas, mas também havia um gato, o que o deixou com medo, assim teve de passar fome, quando chegou a noite: O que fazer? Onde dormir? Foi então que ele lembrou da gaiola onde ele havia saído e voltou para lá. E não fazemos o mesmo? Os perigos que a liberdade nos traz, faz com que permanecemos no mesmo lugar, sair do conforto das nossas crenças dos nossos valores custa nossa tranquilidade e como Rubem alves mesmo diz "Somente podem gozar a liberdade aqueles que tem coragem". 

Bom final de semana e até a próxima!


Bjos de (Dri) Luz

0 comentários

Tecnologia do Blogger.