Resenha: Desventuras Em Série: Mau Começo - Lemony Snicket


Título: Mau Começo
Série: Desventuras em Série - Livro 1
Titulo Original: A Series of Unfortunate Events : The Bad Beginning
Autor: Daniel Handler
Pseudônimo do autor: Lemony Snicket
Ilustrador: Brett Helquist
Tradutor: Carlos Sussekind
Gênero: Literatura gótica, Ficção Absurdista, Steampunk, Mistério
Faixa etária: de 9 até 12 anos
Editora: Grupo Companhia das Letras
Selo: Seguinte
Ano: 2001
Idioma: Português
Páginas: 152

Sinopse: Este é o primeiro dos quatro volumes em que Lemony Snicket conta as desventuras dos irmãos Baudelaire. Violet, Klaus e Sunny são encantadores e inteligentes, mas ocupam o primeiro lugar na classificação das pessoas mais infelizes do mundo. A infelicidade segue os seus passos desde a primeira página, quando eles estão na praia e recebem uma trágica notícia. Esses ímãs que atraem desgraças terão de enfrentar, por exemplo, roupas que pinicam o corpo, um gosmento vilão dominado pela cobiça, um incêndio calamitoso e mingau frio no café da manhã.
Olá

Muitos deve já ser ouvido falar de Desventuras Em Série, seja pelos livros, filmes ou série. A preferência ainda do publico é pelo livros, as adaptações cinematografias não estão agradando tanto os leitores. Não vou entrar em detalhes do filme nem da série, apenas do livro mesmo. Apesar do autor na sinopse e durante a leitura tentar fazer o leitor larga o livro - uma jogada arriscada - faz cada vez mais o leitor querer ler.
"O luar entrava pela janela, e se alguém olhasse para dentro do quarto dos órfãos Baudelaire, veria três crianças chorando de mansinho a noite inteira."
Depois do autor tentar convencer a gente a não ler a história, ele apresenta os personagens e a ele para nós. Violet Baudelaire é a mais velha, tem 14 anos de idade e é uma inventora das mais diversas geringonças.  Klaus é o irmão do meio, tem 12 anos, ler mais livros que muitas pessoas e tem uma memória incrível. Sunny, é apenas um bebê que mal consegue falar, mas tem dentes extremamente afiados e adora morde.

Logo no incio da história, as crianças são abordada pelo Sr. Poe - advogado da família - informando sobre uma terrível tragédia: seus pais morreram em um incêndio que aconteceu em suas casas. Além de se tornarem órfão perderam o lar e o que havia nele. 

Sr. Poe, transfere as crianças para o parente mais próximo. Não mais próximo na árvore genealógica, mas geograficamente. Conde Olaf, um tio nada agradável, que apenas querem a fortuna que Baudelaire herdarão,  fica responsável pela guarda as crianças. A parti dai os Baudelaire terá que suporta as covardias do Conde Olaf e ao mesmo tempo lutar para proteger sua herança. 
"Não adianta tentar transmitir como foi duro para os sentimentos de Violet, Klaus e Sunny o período que se seguiu em sua vida. Se alguma vez vocês perderam uma pessoa que tinha grande importância para vocês, então sabem como é que nos sentimos nessas horas, e, se nunca perderam, não dá nem para imaginar."
Escrita rápida, simples e fácil. Toda a trama é narrada por Lemony Snicket, que é apenas pseudônimo do verdadeiro autor. Ele é bem presente, ou seja á história é um relato, não de quem estava na cena, mas de uma pessoa que está apurando os fatos. Explicando expressões e palavras. O que achei bem legal é ele explicando o que a Sunny dizia e o que ela queria dizer. Como no exemplo abaixo:
"Liiiv!", gritou Sunny de repente. Ela provavelmente quis dizer algo como: ''Alguém, por favor, limpe a minha cara!"
"Mas as crianças sabiam, como tenho certeza de que vocês também sabem, que por pior que seja o ambiente à nossa volta, ele pode ser suportado, desde que as pessoas que nele se encontram sejam interessantes e gentis."
Com o seu humor sarcástico, Lemony Snicket faz critica a sociedade durante a história. Como por exemplo ao funcionamento das leis (matrimoniais e civis). Ás leis contraditórias e estranhas da sociedade, como essa pode acabar interferindo na vida, que as leis tem brechas e as pessoas espertas podem burlá-las.

Vale apena ler o livro! Apesar do que o autor diz você não vai chorar é uma aventura descontraí. Os protagonistas são carismático e o vilão odiado. O leitor fica na  torcida para as crianças. O final feliz? Não sei se vai ter. Mas antes disso com certeza os Baudelaire terão que passar por muitas coisas. Fiquei de olho no blog para conferir! E não deixei de me falar nos comentários se já leu ou não Desventuras Em Série e o que acha. 
"É evidente que vocês e eu jamais faríamos uma coisa dessas com algum conhecido que estivesse de luto, mas é uma triste verdade da vida: quando perdemos um ente querido, os amigos às vezes nos evitam, justamente quando a presença de amigos é mais necessária."
A não ser que vocês tenham tido uma sorte rara, raríssima, na vida, certamente terão passado por experiências que os fizeram chorar. Ou seja, a não ser que tenham tido essa sorte raríssima, vocês sabem que uma boa e longa sessão de choro é capaz de melhorar nosso ânimo, mesmo que as circunstâncias se mantenham as mesmas. Foi o que aconteceu com os órfãos Baudelaire. Depois de chorarem uma noite inteira, acordaram na manhã seguinte se sentindo como se tivessem tirado um peso dos ombros deles. As três crianças sabiam, é claro, que continuavam numa situação horrível, mas começaram a pensar que poderiam fazer alguma coisa para melhorá-la. 

0 comentários

Tecnologia do Blogger.