Empatia


Fonte da imagem: Pexels

Olá Pessoal! Tudo bem? Espero que sim. Hoje falaremos sobre Empatia. Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, mas espera aí, não confunda isso com a típica frase “Se eu tivesse no seu lugar faria ....”. O que é muito mais fácil falar do que desenvolver realmente a empatia. Nesse mundo acelerado em que vivemos tem sido cada vez mais difícil encontrar pessoas com esta habilidade, e, por consequência, acabamos ferindo muitas pessoas por não sabermos sentir como elas, às vezes, aliás, frequentemente, impomos aos outros nossos pontos de vista como uma verdade imutável, não sabemos empregar nosso tom de voz de forma correta, não procuramos compreender seus pensamentos. Somos, perdoe a palavra, hipócritas! 

Sim, hipócritas! Digo “Somos” Porque estou inclusa também. Nos compadecemos da dor da criança que vive num orfanato, mas não damos afeto a quem está ao nosso lado. Falamos da miséria que as crianças da África sofrem, mas não estendemos a mão ao nosso vizinho que passa por necessidades. Temos compaixão pelos idosos que estão num asilo, mas não emprestamos nossos ouvidos aos nossos familiares. Se exercitássemos mais nossa empatia, saberíamos nossa hora de falar e de ficar em silêncio, olharíamos com amor para todos em nossa volta, sem acepção de pessoas. Ah! Como o mundo seria melhor. Falamos tanto em mudar o mundo, em promover a paz, acabar com as guerras, mas estamos sempre criando dissensões por causa de uma roupa ou um cabelo mais bonito. Queremos um mundo melhor para nossos filhos mas somos os mesmos que discriminam, apontam o dedo, se irrita quando discordam de nossas opiniões. 

É, temos muito a melhorar. Mas sabe o pior? Não queremos melhorar -Estamos certos, eles estão errados- Se eles fizessem do meu jeito seria muito melhor- Espero que quebrem a cara -Falamos. Que tipo de pessoa somos, quando nos alegramos com a desgraça dos outros? Quem somos quando temos prazer em ver sonhos desmoronados? Eu não sei, mas acho que isso não é ser humano. Temos que aprender a compreender que nem sempre aquilo que é bom para mim também o é para o outro, aquilo que cabe a mim, nem sempre se encaixa no outro, a minha felicidade é diferente da sua felicidade, e isso é normal, temos formas de agir distintas numa mesma situação, cada um tem sua particularidade, não há certo, não há errado, há aprendizados! As nossas diferenças não podem ser um obstáculo para o amor, podemos obter valiosas lições quando decidimos conhecer a verdade do outro, para isso é preciso mente aberta e ouvidos atentos. E então que tal começarmos a praticar a empatia?

Bom final de semana e até a próxima!
Bjos de (Dri) Luz

2 comentários:

  1. Olá! Belo texto. Ao ler lembrei de uma frase que li certo dia, que fala mais ou menos que, o homem conseguiu ir a lua, mas sua compaixão não atravessa nem a rua. Conseguimos ver o problema do mundo, mas os do nosso lado passam despercebidos! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Infelizmente é a verdade, precisamos começar a fazer a diferença primeiro com os que estão perto então poderemos ajudar aqueles que estão longe...

    Bjos, Dri

    ResponderExcluir