Crônica 'Tchau querida'

Fonte da imagem: https://pixabay.com

“E agora fala/ Que droga de amor é que sentia/ Ontem eu era o amor da sua vida/ E hoje sou o que, hoje sou o que/ Hoje eu sou passado pra você” (Wesley Safadão feat Matheus e Kauan – Meu coração deu Pt).

Foi embora, sem ao menos ter dito o motivo da ruptura. Disse adeus, sem ao menos tentar recuperar a relação. Terminou por telefone, sem ao menos a dignidade de uma despedida.

Mas que coisa maluca é essa? Os relacionamentos não estão mais sendo vividos a ferro e fogo, levados até a última instância, não se aprofundam, bastando apenas uma rachadura para que tudo se desfaça como um castelo de baralho.

Minha pobre prima que o diga. A coitada, se encaminhado para o quinto mês de namoro, toda feliz da vida, recebe pelo whatsapp (que forma mais tosca de terminar a relação) que o seu príncipe, nem tão encantado, está querendo o fim de tudo. Tudo isso porque a mocinha não foi ao jantar de família na casa do seu querido amado.

Por que é mais fácil terminar do que reparar? Por que não correr atrás para salvar a relação? Por que entrar justamente numa relação, se não mede esforços para mantê-la? E assim, cada vez mais, as pessoas vão desacreditando do amor, vão perdendo as esperanças da paixão e tudo que envolve o mundo dos casais.

0 comentários:

Postar um comentário