Vidas no trânsito

Fonte da Imagem: Unsplash

Estamos em uma estrada e nela vários carros passam com pessoas e suas histórias, porém dentro de um desses carros há uma menina, ela tem 14 anos, está voltando de uma viagem com os pais que conversam alegremente não reparando nela. Ela não liga, rabisca e apaga frequentemente algumas frases com seu lápis em uma caderneta, tentando escrever uma história, ela quer ser uma grande escritora, embora tenha seus 1,58 metros de altura,acha que pode mudar o mundo.

Em outro ponto da cidade alguns amigos estão no carro, estavam em uma festa e acabaram bebendo o que não deviam, uma das meninas estava ao volante e a outra lamentava o que tivera feito, não era para ter bebido mas ela cedeu as provocações da amiga e de um menino que queria impressionar, que por sinal estava no mesmo carro.
Eles não se importavam com as coisas, queriam viver uma aventura em uma Ferrari, mas o que tinham era um Uno 98.

Os dois carros mal sabiam que acabariam naquela mesma noite sofrendo um acidente que levaria a vida de todos.

Pois bem em um determinado quilômetro o fiat uno dos estudantes entrou na contra mão e bateu no carro da família, os dois carros explodiram e como foi dito anteriormente, ninguém sobreviveu.

Aquele acidente levou mais do que as vidas, levou sonhos, propostas e mudanças, dentro do carro dos estudantes haviam 5, irresponsáveis, estudantes que seriam, advogada, psicólogo , professor, engenheira e arquiteto, faltava apenas um ano pra eles jogarem o chapéus para cima e iniciarem suas carreiras. No carro da família o casal de médicos e a menina sonhadora.

Pais irresponsáveis deixam os filho fazerem o que querem. É assim que nascem jovens irresponsáveis que pensam que dirigir alcoolizado tá normal e muito certo, mas NÃO, não está normal e nem certo, vidas são levadas frequentemente por conta de pensamentos e decisões erradas, não deixe que isso aconteça, já chega de vermos pessoas que amamos sendo levadas por coisas que podem ser evitadas.

Yeay galera, tudo bom? Digamos que hoje eu estava um pouco, como eu falo? Diferente? Confusa? Revoltada com certa elegância? (risos) Não sei, o que vocês acham? Me conta aí, e aproveita que já vai me contar e me digam sobre o que vocês gostariam de ler. Vamos fazer um desafio, vocês me dizem alguns temas, eu sorteio e o tema que vier será o tema da próxima crônica ou do próximo texto. Estou ansiosa! 

Beijos e Fui! 
Dany Danelhuk

2 comentários:

  1. Sinto que encontrei o que gosto.Senti muito as mortes de quem ainda tinha tantos sonhos para realizar.Uma lição de vida para todos nós refletirmos

    ResponderExcluir
  2. Nossa foi profundo, acho que sou muito sensível com esses acontecimentos trágicos, eu sempre me pergunto: Por que? Poderia ter sido de outra forma, poderia estar entre nós agora, mas não, uma fatalidade o levou e todos os sonhos juntamente com ele se esvaíram... Belo texto e bem reflexivo!

    Bjos, Dri

    ResponderExcluir